sábado, 26 de março de 2011


Incrível como temos, só nós três, uma recíproca verdadeiríssima. O que tu sentes ai, eu sinto aqui. Quando eu tô mal, incrivelmente você também está e quando eu melhoro e posso dizer 'eu estou bem e você?' você também diz a mesma coisa, me fazendo sentir cada vez mais forte.
Todos os dias lembro de você, sempre lembro e procuro não me desfazer nunca das lembranças mais lindas que eu guardo aqui, e você e eu, claro, somos as únicas personagens dessa lembrança. São milhares de coisas em você que tendem a sempre me confortar, fazer rir, ou até mesmo chorar. Eu guardo comigo teus sorrisos, tuas palavras e teu amor, tudo está aqui, nada diminuiu nem sumiu, eu cuidei/cuido direitinho deles. Existe um laço extenso, que nos envolve, nos deixa dentro dele onde só há amor, carinho e a mais sincera fraternidade. Onde a felicidade está contida até num mínimo lugar. Me trouxeste uma vasta sabedoria sobre o que realmente é ter umas amigas, um amor, um sentimento real.
É como se tudo tivesse mudado a partir do momento em que eu conheci vocês, tudo tivesse se modificado pra melhor, pra preencher talvez um vazio que eu tinha, pra preencher o lugar na minha cabeça onde eu não sabia o verdadeiro valor de uma amizade. Sei que devo ser a pessoa mais sortuda e mais feliz do mundo por ter alguém como vocês. Eu valorizo muito, e sempre irei valorizar. E então, agora eu vejo que não há porque estarmos tão tristes, estamos juntas, ainda juntas e por um longo tempo estaremos juntas. Sabe, eu me encontro bem hoje, porque sei que vocês estão bem, eu sorrio hoje e não tenho mais medos porque eu tenho vocês, aqui dentro comigo, sempre. E pra onde eu vou eu as levo, e pra onde eu olho eu as espero e quando eu as vejo eu acordo.
Sabe, eu tenho quase todas as noites um momento meu. Eu vou pro meu quarto, desligo a luz, fecho a porta e coloco um som altíssimo sabe? Dai escuto todas aquelas músicas, aquelas nossas músicas, só nossas que parecem ter sido compostas só pra nós três. E tento encaixar qualquer verso, qualquer refrão em algo relacionado a vocês e quando não consigo, passo para a próxima música. Mas existem versos e mais versos que eu queria cantar pra vocês e os que eu escutava falando de adeus eu não os escuto mais, porque sei que jamais serei capaz de te abandonar. E sempre olho pro horizonte, penso em vocês, tentando talvez as encontrar, no nosso mundo, naquilo que criamos, coisa só de nós três e me pergunto, O que será que está fazendo agora? Será que está sentindo o mesmo? (...) Como uma adolescente que vai realizou o que sonha desde criança, como uma jovem que vai passar no vestibular. Como um adolescente que sorriu e ao mesmo tempo se emocionou assistindo a um filme romântico ou foi ao show de rock que sempre quis ir ou até mesmo colocou um piercing, como uma criancinha no playground, como um bebê no colo da mãe... é o que eu sinto. E que sentimento é esse? Desconhecido né? Então por enquanto que as palavras não conseguem exprimir a magnitude do que eu sinto, só me resta te dizer mais uma vez. O que se faz tornar isso bem clichê, mas não aquela coisa falsa e repetitiva e sim apenas clichê e real. Eu te amo muito, certo? Com a mesma intensidade, saiba disso, tá? E vamos criar uma palavra que signifique mais que um "simples" amor? Porque eu quero falá-la sempre pra ti ao invés de escrever milhares de eu te amo. Vocês são as minhas amigas queridas, também são o meu porto seguro, as pessoas que eu mais confio, e alias, vocês são a minha força . Eu amo vocês!

sexta-feira, 25 de março de 2011

É,realmente chega a ser engraçado. Eu ando sentindo falta de conversar. E mesmo conversando, essa vontade permanece ali, intacta, como se não tivesse valido a pena ter conversado, como se essa vontade não tivesse sido saciada.E então acabo por generalizar. O que posso fazer se não há mais ouvidos que escutem com clareza a minha voz? E mesmo que não haja necessidade de olhos para enxergar uma alma, eu sinto falta do meu interno ser apreciado, do meu vazio ser tocado.E realmente isso é engraçado.Não que seja pra você, claro. Há dias em que não sinto nada. Eu só queria alguém pra desabafar,entende? Ou melhor, talvez eu só queira apagar essa impressão de que ninguém se importa, ninguém me entende, ninguém foge dos conselhos clichês... Essa impressão de que ninguém está presente.
E essa impressão é o que realmente me mata por dentro.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Eu sabia que era preciso tempo. Cada perda tem sua hora de acabar, cada morto seu prazo de partir, e não depende muito da vontade da gente.

domingo, 13 de março de 2011


Não consigo mais. Não consigo mais escrever. Sinto-me vazia.